Cidade de Deus

Tenho saudades do Brasil. Do cheiro de café de manhã, de ver pessoas conversando na rua e dizendo oi! Saudade do calor humano e do sol. Este poema tem um pouco da minha cidade natal, Bandeira do Sul, e de tudo o que traz nostalgia.

Photo by Pbraveas

Nas paredes do quarto
escorrem notas musicais
Rosas no jardim contorcidas
parecem ter bailado na escuridão
e as cinco da tarde despenca do céu
uma chuva de bronze

no salão de festas se ouve risos
da noite anterior esquecidos nos
resíduos jogados no chão
Mulheres deixam seus lares
para comprar baguette
embaixo de sombrinhas multicores
e engraxates se instalam nas praças

Crianças são seduzidas por
bolinhas de sabão velozes
e velhinhos gastam os últimos grãos
de areia de suas ampulhetas
com jogos de cartas.

Nos hospitais se ouve choro
de recém-nascidos e de familiares
que perderam seus entes queridos.
Fábricas desenham no céu com tinta preta
e cavalos marcham arrastando palha.

Lar, doce lar!
oca, cabana, barraco,
papelão, colo de mãe!
Somos todos filhos de Deus,
os que passam fome ou não.

Sem categoria

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: