Jogo das sombras

Lembro de ver nosso abraço projetado naquela parede. Suas mãos embalando meu corpo e minha alma. As mesmas mãos que mais tarde esquartejariam o meu coração.

ler poema

Cantiga de pedras

Às vezes quero me fazer livre da lógica, da métrica, do sentido propriamente dito das coisas. Eu quero viver, e eu quero escrever sem regras, rir das palavras estúpidas que brotam na cabeça…

ler poema

Cidade de Deus

Tenho saudades do Brasil. Do cheiro de café de manhã, de ver pessoas conversando na rua e dizendo oi! Saudade do calor humano e do sol. Este poema tem um pouco da minha cidade natal, Bandeira do Sul, e de tudo o que traz nostalgia.

Ler poema

O último pôr do sol

A brevidade do ser. Um pouco do que os olhos veem fica como um rascunho pálido na memória. Mas o que acontece com o resto dos nossos dias, ou com a ideia de que somos meros mortais e orgânicos?

ler poema

Him

I was not sure when I first saw him because we weren’t meant to be together in a poetry. But when he hugged me he became something, he brought something to me, to my breath, to my existence.

read poem

Contagem agressiva dos sentimentos

Aeroporto de Guarulhos, 05 de fevereiro de 2018 – Acabei de abraçar minha família, passei pela imigração. Lá estava eu todo desconfortável tentando caber naquele banco próximo ao portão de embarque, mãos suando e tremendo segurando meu passaporte e minhas passagens, um filme passando na minha cabeça. Não sabia ao certo o que estava sentindo.…

LER POEMA